Quinta, 02 Dezembro 2021 07:30

Dois são indiciados por furto e um por receptação de produtos levados de salão de beleza em RR

Fonte G1/Redação
Caso ocorreu em 17 de novembro, no Centro de Boa Vista. Como não estavam mais em situação de flagrante, os envolvidos vão responder ao processo em liberdade. Prejuízo foi de R$ 20 mil. Caso ocorreu em 17 de novembro, no Centro de Boa Vista. Como não estavam mais em situação de flagrante, os envolvidos vão responder ao processo em liberdade. Prejuízo foi de R$ 20 mil. Foto: Ascom/Polícia Civil

Dois homens, ambos de 39 anos, foram indiciados pelo furto a um salão de beleza no Centro de Boa Vista. Um terceiro homem, de 36 anos, também foi indiciado por receptação dos produtos. A informação foi divulgada pela Polícia Civil nesta quarta-feira (1º).

O crime aconteceu no dia 17 de novembro desse ano. Os autores do furto foram identificados por meio das imagens de câmeras de segurança próximas ao salão.

Conforme a Civil, enquanto um dos suspeitos entrou no salão, quebrando o vidro de uma janela do estabelecimento, o outro ficou do lado de fora, em uma bicicleta cargueira dando suporte ao comparsa.

Eles levaram maletas com vários materiais utilizados para maquiagem, manicure, produtos para cabelo, chapinhas, ventilador e outros. O prejuízo foi de aproximadamente R$ 20 mil, conforme a Polícia.

A dupla, ainda de acordo com a Civil, foi encontrada no dia 23 de novembro e conduzida até delegacia. Com o interrogatório dos dois, foi possível identificar o receptador, que se apresentou com um advogado e parte do material na manhã desta quarta-feira.

No depoimento, um dos presos disse que uma maleta com vários produtos e um ventilador foram vendidos por R$ 150, a uma mulher que mora em uma vila no bairro 13 de Setembro e que os demais produtos foram vendidos a um homem por R$ 400. O outro disse que do material furtado, algumas peças íntimas ele deu à esposa.

A dupla foi indiciada pelo crime de furto, mas como não estava em situação de flagrante, foi liberada para responder ao procedimento em liberdade. O receptador foi indiciado pelo crime de receptação e, após interrogatório, foi liberado.

Segundo a Civil, as investigações continuam para localizar e apreender todo o material furtado, e identificar outras pessoas envolvidas no crime.